26 fevereiro 2012

Sabes que te digo? A vida é feita de escolhas, e quando nos realmente compreendemos que o nosso amor estava a murchar, e que seria melhor retirar lhe toda a água, isso implicava tudo. Implicava não só sofrer, chorar, nadar em lágrimas, gritar de saudades, esperar interminavelmente por uma mensagem tua que nunca aparecia, mas também esquecer, “seguir em frente com um sorriso maravilhoso dos teus “ e foste tu mesmo me disseste isso!
Só que é muito mais fácil falar, agora odeias-me, estou certa não estou ? Não te posso julgar por isso. Esse teu feitio nunca foi muito perfeito. Mas bem foi esse feitio que me fez amar-te, mais do que alguma vez amei alguém. Odeia-me se o achares bem, chama-me nomes em frente dos teus amigos, mas não apagues tudo que passamos, isso foi maravilhoso, meu querido. Duas crianças de mãos dadas, partilhando segredos e gargalhadas, sendo o mais carinhosas possíveis, criando uma historia de príncipes e princesas. Uma historia encantada das actuais, nada de para sempre nem de finais felizes. Talvez um dia narrarei esta história aos meus filhos. Não nossos, - como imaginávamos – mas isto te prometo : A um deles, chamar-lhe-ei Pedro. Pedro, mas que nome tão lindo!

2 comentários:

  1. adoro! está muito bom. encontrei o blog acidentalmente mas apaixonei-me pelas tuas palavras

    ResponderEliminar